A perda de um ícone do Movimento Moderno carioca: Hospital Universitário da UFRJ

Certamente, a implosão da metade abandonada do Hospital das Clínicas da Universidade do Brasil, no dia 19 de dezembro de 2010 — edifício que hoje abriga o Hospital Universitário Clementino Fraga Filho da UFRJ, projetado em 1949 por Jorge Machado Moreira —, não terá a repercussão internacional que obteve a demolição do conjunto habitacional Pruitt-Igoe em Saint Louis, de Minoru Yamasaki. Na segunda metade do século vinte foram demolidos inúmeros prédios do Movimento Moderno no mundo. No entanto, não se tem notícia da “preservação” de metade de um edifício moderno. Os fragmentos de edifícios foram valorizados pelo Romantismo no século XIX, na valorização da beleza da ruína, como expressão da lembrança de um passado perdido. No entanto, surgem sérias dúvidas quanto ao valor estético de uma “ruína modernista pela metade”: como será a permanência de uma parte do hospital? Será que se converterá em uma triste imagem, um pesadelo que substitui a concretização de uma utopia. De todo modo, a implosão da metade do Hospital Universitário vai deixar um vazio no skyline da cidade, já que a sua dimensão gigantesca dominava a paisagem do Rio de Janeiro. É, mais uma vez, o resultado de decisões no mínimo contraditórias: no momento em que se gastam milhões na construção de novos hospitais ou se adaptam edifícios como a sede do Jornal do Brasil para o INTO com fundos do governo federal, se implode um hospital que poderia ter cumprido o destino que dele se esperava. O grande paradoxo será que provavelmente os mesmos explosivos empregados na demolição, estiveram presentes — a não mais do que poucas centenas de metros de distância —, nas barcaças nas quais foram montados
os fogos de artifício para o Réveillon de 2011 na praia de Copacabana. As nuvens de cinzas e as suas conseqüências, foram abafadas e esquecidas pelas fugazes ostentações coloridas que inauguraram um ano mais novo e talvez um pouco mais pobre.

Palavras-Chave: Arquitetura Moderna, Cidade Universitária, Jorge Machado Moreira, Arquitetura Hospitalar


Link para o artigo

Autores

Ano do texto: 2011

Citação ABNT

SEGRE, R.; BARKI, J. . A perda de um ícone do Movimento Moderno carioca: Hospital Universitário da UFRJ. In: 9º Seminário Docomomo Brasil, 2011, Brasília. 9º Seminário Docomomo Brasil, 2011.

Atualizado em 2020-06-15 05:19 por Anna Clara de Oliveira.

Pesquisas relacionadas

Trabalhos relacionados