Arquitetos franceses no Rio de Janeiro nas primeiras décadas do século XX

Na Primeira República (1889-1930), constituíram-se as bases da modernidade. As três primeiras décadas do século XX foram de intensas transformações urbanas: a expansão do tecido, a industrialização da construção, o adensamento e o início da verticalização. Muitos profissionais estrangeiros, sobretudo europeus, ilustres ou anônimos, fizeram parte da construção da cidade do Rio de Janeiro, que carecia de mão de obra especializada e de diplomados. A presença de profissionais franceses é relevante. Este trabalho parte do pressuposto da relevância da cultura arquitetônica francesa para a definição das novas expectativas

como parte da cultura universal ocidental europeia. Apresentamos, de maneira geral, o conjunto das obras remanescentes de edifícios que foram construídos por franceses nas três primeiras décadas do século passado. Apresentamos uma obra arquitetônica paradigmática (Hotel Copacabana Palace, 1923), buscando compreendêla a partir da sua formulação teórica e de sua importância para a cidade.
PALAVRASCHAVE: Joseph Gire; Copacabana; teoria da arquitetura; história urbana;

Link para o texto

Autores

Ano do texto: 2014

Citação ABNT

CABRAL, Maria Cristina N.. Arquitetos franceses no Rio de Janeiro nas primeiras décadas do século XX. In: III ENANPARQ, 2014, São Paulo. Anais d III Enanparq Arquitetura, Cidade e Projeto: uma construção coletiva. São Paulo/Campinas: Universidade Presbiteriana Mackenzie/Pontifícia Universidade Católica de Campinas, 2014. p. 1-1.

Atualizado em 2020-06-10 04:05 por Anna Clara de Oliveira.

Pesquisas relacionadas

Trabalhos relacionados