Ethel Pinheiro

Arquiteta e Urbanista, Professora Associada da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo/UFRJ, concursada desde 2006 e atuando no ensino da graduação desde 2004 (prof. Substituta FAU/UFRJ). Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001) – tendo se graduado com Magna Cum Laude – mestrado em Arquitetura (2004) e doutorado em Arquitetura (2010), ambos pelo Programa de Pós Graduação em Arquitetura- Proarq/UFRJ. É atual Coordenadora do Proarq/UFRJ (2020-2021) além de atuar como Editora-chefe do Periódico CADERNOS PROARQ, Qualis A3 (nova classificação Qualis CAPES/2021), foi Coordenadora de Trabalhos Finais de Graduação (2018-2019) e Coordenadora de Divulgação, ambos pela Direção da FAU (2014-2018). Atua como docente do quadro permanente do Programa de Pós-graduação em Arquitetura – Proarq/UFRJ e é associada ao Cresson AAU/ENSA-Grenoble através de acordo de cooperação técnico-científica celebrado entre UFRJ e ENSAG. Atua como parecerista Ad hoc em órgãos de fomento (Mackenzie, FAPESP), além de ser membro de Comitês Científicos e Conselho Editorial em revistas indexadas. É assessora em diversos Comitês de Avaliação e acumulou prêmios em concursos de arquitetura, tendo dedicado anos de experiência profissional em projetos executivos, acompanhamento de obras e cenografia. Tem experiência na área de representação em arquitetura com ênfase em planejamento e projeto do espaço urbano, desenho codificado, desenho de concepção/observação e teoria da arquitetura, atualmente abordando os seguintes temas em pesquisas acadêmicas: ambiências urbanas, desenho urbano, memória, espaços sensíveis, percepção do ambiente, cidade contemporânea e cultura urbana.

João Magnus Pires

Mestre em Urbanismo (PROURB/UFRJ 2020), com especialização em Fotografia e Imagem (IUPERJ/UCAM 2019) e graduação em Arquitetura e Urbanismo (FAU/UFRJ 2015). Em maio de 2020, defendeu a dissertação de mestrado acadêmico em urbanismo “Livros Fotográficos e o Apagamento da Memória no Rio de Janeiro…”, no Programa de Pós-graduação em Urbanismo (PROURB/FAU/UFRJ) com bolsa CAPES, tendo recebido menção honorífica e indicação para concorrer ao Concurso Internacional de Tesis de Investigación sobre Centros Históricos 2020 de la Universidad Nacional Autónoma de México. Possui experiência profissional em arquitetura, urbanismo e fotografia desde 2015. Em 2021, criou o Estúdio Cupu (Arquitetura, Urbanismo e Fotografia) na cidade de Macapá em parceria com a arquiteta Raysa Oliveira Spindola. Entre 2016 e 2018, foi bolsista de Treinamento e Capacitação Técnica nível 4 (FAPERJ) no LAURD/PROURB/FAU/UFRJ, laboratório com o qual colabora desde 2012. Foi coordenador de conteúdo iconográfico, autor de verbetes e fotógrafo do livro “Presença Estrangeira: Arquitetura no Rio de Janeiro (1905-1942)” (CABRAL, 2018). Este livro foi premiado na categoria Produção Intelectual na 56ª Premiação anual do IAB-RJ, em 2018. Publicou o livro fotográfico “Olhares Cruzados: esplanada de Santo Antônio” (2019), com editoração própria através de financiamento coletivo. Integrou a equipe de organização do seminário internacional O Futuro e a Cidade: projetos e projeções (2017), assim como a equipe de organização do Colóquio Chile Brasil (2019), ambos promovidos pelo PROURB/FAU/UFRJ. Foi secretário executivo do Prêmio ANPARQ 2018. Orientou trabalhos apresentados na 8ª (2017), 9ª (2018) e 10ª (2019) Semana de Integração Acadêmica da UFRJ, tendo recebido menção honrosa por um deles. Realizou tutoria na disciplina de graduação Arquitetura no Brasil III (PROURB/FAU/UFRJ 2019). Ministrou como convidado a aula “Fotografia de Arquitetura e Cidade” na disciplina Fotografia – História, Técnica e Prática (DAU PUC-Rio), do Prof. Joaquim Marçal F. de Andrade, em 2019. Ministrou um curso de Fotografia de Arquitetura para 12 estudantes de graduação em arquitetura e urbanismo de universidades públicas no estado do Rio de Janeiro, com 20 horas de duração (2020). Ministrou três cursos teórico-práticos de curta duração de Fotografia de Arquitetura (2015, 2016 e 2018). Expôs o trabalho fotográfico coletivo “#100 Anos Dela: a mulher a partir da Primeira Guerra” (2018), no CCJF – RJ; expôs na coletiva fotográfica “O que eu vejo” (2018), com curadoria de Rogério Reis no Centro Cultural Laurinda Santos Lobo – RJ; e na coletiva fotográfica “Macapá em Preto e Branco” (2013), realizada no Shopping Amapá Garden, Macapá-AP. Suas fotos foram publicadas no seu livro fotográfico “Olhares Cruzados…” (2019); no livro “Presença Estrangeira…” (CABRAL, 2018); no site “Arquitetos Estrangeiros no Rio de Janeiro do século XX” do LAURD/PROURB/FAU/UFRJ; no livro ?Irmãos Roberto, Arquitetos? (SOUZA, 2014); e na tese de doutorado “O processo inicial de verticalização da Praia do Flamengo…” (NUNES, 2014). Também fotografou para diversos escritórios de arquitetura no Rio de Janeiro e em Macapá. No escritório Indio da Costa Arquitetura (2014-2015), teve experiência prática com projetos arquitetônicos de diversas escalas – desde projetos residenciais à projetos de urbanização passando por projetos de grandes equipamentos. Foi avaliado com nota máxima em seu Trabalho Final de Graduação ?EPÍFITA URBANA ? Faculdade de Fotografia em Madureira? (FAU/UFRJ 2015). Este trabalho lhe rendeu indicação ao concurso Opera Prima. Foi voluntário e bolsista de iniciação científica, e recebeu menção de incentivo na JICTAC/UFRJ pelo trabalho “A Produção da Imagem Fotográfica Arquitetural” (2013).